Cuidado com as armadilhas

Língua portugesa, dúvidas de gramática, Aprender Apreender, Bimensal Bimestral.

Palavras semelhantes na pronúncia e na grafia, mas de significados diferentes, podem trair mesmo o redator experiente.

As palavras parônimas às vezes confundem até experts da língua portuguesa. Vale a pena ler e ver a diferença entre elas!

 

 

 

Aprender (estudar)

Apreender (absorver, assimilar, tomar, compreender)

“Você pode aprender algo, porém apreender pode ser outros quinhentos”.

 

Bimensal (duas vezes por mês)

Bimestral (a cada dois meses)

 

Incipiente (principiante)

Insipiente (ignorante)

 

Calda (água açucarada, melaço)

Cauda (rabo)

“O cachorro abana a cauda quando vê o biscoito com calda de chocolate”

 

Desfiar (reduzir a fios)

Desfear (deformar)

 

Apóstrofe “…” (chamamento, invocação)

Apóstrofo (sinal gráfico)

“Mamãe, traga um copo dágua.”

 

Imergir (mergulhar)

Emergir (vir à tona)

“O banhista adorou imergir, mas teve dificuldade para emergir.”

 

Comprimento (tamanho, grandeza)

Cumprimento (saudação, ato de cumprir)

“O alfaiate cumprimentou o cliente com um sorriso antes de medir o comprimento da calça”

 

Eminente (elevado, excelente)

Iminente (prestes a realizar-se, ameaçador)

“O diretor é um eminente líder da organização em risco iminente de perder o cargo.”

 

Deferir (conceder) x Diferir (adiar)

Descriminar (inocentar) x Discriminar (distinguir)

Destinto (de destingir) x Distinto (diferente)

Mandado (ordem judicial) x Mandato ( cargo coletivo, delegação)

Prescrever (perder a validade) x Proscrever (desterrar, proibir)

Ratificar (confirmar) x Retificar (corrigir)

Retaliar (castigar) x Retalhar (pôr em retalho)

Tachar (desqualificar) x Taxar (estipular)

Vultoso (alto, volumoso) x Vultuoso (rosto inchado)

Saldar (liquidar, pagar o saldo) x Saudar (cumprimentar)

Meado (meio, metade) x Miado (mio, voz do gato)

 Língua portugesa, dúvidas de gramática, Aprender Apreender, Bimensal Bimestral.

Facilmente todos nós estamos sujeitos a tropeçar em parônimos, porém, revisar nunca é demais.

 

Fonte: Josué Machado – Revista Língua Portuguesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*