Veja porque trocar de emprego com frequência é perigoso

troca de emprego, carteira de trabalho, entrevista de emprego, homem e carteira de trabalho, job, job interview, trabalho

O fato de não estar satisfeito ou acomodado profissionalmente pode ser visto como uma qualidade, porém o exagero na inquietude algumas vezes põe em risco o aprendizado e o desenvolvimento da carreira.

Essa falta de paciência de muitos jovens que estão hoje no mercado de trabalho, ao contrário de seus pais – que trabalhavam a vida inteira na mesma empresa – , mudam de emprego com uma frequência que às vezes assusta as empresas e os profissionais de recursos humanos.

troca de emprego, carteira de trabalho, entrevista de emprego, homem e carteira de trabalho, job, job interview, trabalho, dúvida no trabalho, insatisfação no trabalhoMesmo que nunca tenha sido demitido dos lugares em que trabalhou, profissionais que mal esquentam a cadeira e já partem em busca de outros desafios é malvisto nas entrevistas de emprego. O candidato que possui em seu histórico diversas empresas em um curto espaço de tempo, por mais que ele justifique os motivos de tantas mudanças, deixa de transmitir seriedade e profissionalismo.

Especialistas afirmam que pessoas que, num espaço de tempo médio de dez anos de vida produtiva, mudaram de emprego muitas vezes, começaram a ter dificuldades para se recolocar.

”Três ou quatro anos é uma boa média de permanência na mesma empresa”

Marcela Buttazzi, coach

A inconstância, nesses casos, é interpretada como falta de comprometimento ou mesmo de foco. E, quando esse profissional deixa de ser contratado, entra em conflito consigo questionando se escolheu a carreira errada.

Cuidado para não se transformar num profissional ‘BOMBRIL’

troca de emprego, carteira de trabalho, entrevista de emprego, homem e carteira de trabalho, job, job interview, trabalho, dúvida no trabalho, insatisfação no trabalho, profissional bombril, bombrilÉ a maneira como os recrutadores denominam as pessoas que fazem um pouco de tudo, mas não tem conhecimento especializado, ou seja, não agrega valor à empresa. Depois de um tempo, suas 1.001 utilidades perdem o brilho superficial.

Outra questão apontada é que o profissional que não se firma em uma área específica não acumula bagagem suficiente para ocupar posições de liderança. É preciso ter em mente que à medida que se sobe na hierarquia é que aumentam as atribuições e responsabilidades, cria-se jogo de cintura para lidar com situações adversas e se ap

A época de experimentar possibilidades e oportunidades distintas é aquela em que se estagia. Mas, mesmo nessa fase, não é recomendável ultrapassar a marca de três estágios diferentes.rende a gerenciar equipes. É preciso ter uma maturidade desenvolvida para tanto.

Foco e perseverança são as palavras-chave para o alcance do sucesso profissional e satisfação pessoal, aliar ambos à qualidade de vida pode ser o ponto determinante para uma carreira de sucesso.

Deixe sua história e opinião sobre o tema, ela pode servir de inspiração para outras pessoas!E você já mudou de emprego várias vezes? Já teve que mudar de área para se satisfazer profissionalmente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*