Vírus Ebola – O que é e como age no corpo do infectado

Vírus, Ebola, causa, tratamento, cura, organismo, sintomas, epidemia, países, locais, como, evitar

O vírus Ebola, transmissor de uma moléstia caracterizada como uma Febre Hemorrágica começou a se manifestar na parte sul da África, e atenta ao resto da população.

A transmissão do vírus ocorre por meio do contato da pessoa com secreções nasais, com sangue, ou outros fluídos corporais de contaminados, como é o caso da saliva, do suor ou, até mesmo, das lágrimas. Assim, o que mais assusta no vírus é a forma fácil pelo qual ele se manifesta, entre animais e a população.

Como reage

No que diz respeito à reação do vírus no organismo humano, devemos destacar que ele ocorre nas células, se desenvolvendo de forma rápida a ponto de lesionar todos os vasos de sangue do indivíduo infectado. Quando isso ocorre, o vírus causa uma hemorragia generalizada, o que causa a falência total dos órgãos e no fim, a morte.

O vírus Ebola, quando presente em nosso organismo, tem como principais sintomas febres altas e acima de 38º, dores nos músculos, sangramentos nas vias orais (nariz, boca e também nos olhos), cansaço frequente, enxaquecas e, até mesmo, lesões na pele. Até então, não há nenhuma forma de tratamento ou de vacina, e é exatamente por tal motivo que a doença não tem cura. Os sintomas podem demorar entre dois dias a até três semanas para surgirem.

A doença se manifesta com rapidez em países africanos na região sul, como Costa do Marfim, Nigéria, Sudão, Guiné, Libéria e Sudão. Por enquanto, o melhor é evitar viagens para o destino, pelo menos até o controle.

Prevenção

A prevenção da doença do vírus Ebola é complicada, afinal, todo e qualquer contato com a pessoa infectada poderá resultar em uma contaminação. Assim, a melhor forma é evitar esse contato, além da utilização de roupas especiais para proteção caso o indivíduo realmente precise entrar em contato com algum paciente da doença. Vale ainda lembrar que o vírus pode ser transmitido mesmo após a morte do contaminado.

O tratamento até então consiste unicamente em manter o paciente bem alimentado e hidratado, até que outras soluções sejam criadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*